PPP deve investir R$ 5 mi em bens culturais de Minas

Obras na capital e em Belo Vale já foram iniciadas

 

O governo de Minas e o Ministério Público (MPMG) irão investir cerca de R$ 5 milhões na restauração de bens culturais do Estado. As obras na praça da Liberdade, em Belo Horizonte, foram iniciadas nesta segunda, e a restauração da Fazenda da Boa Esperança, em Belo Vale, na região Central, começaram no dia 21 de outubro. Os recursos virão por meio de uma parceria público-privada.

 

A ordem de início da recuperação do Centro Histórico de Brumal, distrito de Santa Bárbara, na região Central, já foi dada, e ainda neste ano serão abertos os processos licitatórios para a reforma de outros quatro patrimônios históricos.

 

Na praça da Liberdade, estão sendo revitalizados 41 postes, que serão pintados e terão as cúpulas trocadas. A restauração está orçada em R$ 103 mil. “A fiação também será mudada. As cúpulas usadas na época não existem mais e devem ser fabricadas no interior de São Paulo”, explicou a presidente do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG), Michele Arroyo. A reforma dos postes da praça deve terminar em seis meses.

 

A Fazenda da Boa Esperança, de propriedade do Iepha-MG é aberta à visitação. Mas, segundo Michele, o local está praticamente abandonado. “A fazenda foi adquirida há 44 anos. Hoje, o pomar está morrendo, e o mato alto está por todos os lados. Será feita uma reforma de emergência no telhado e nas paredes. A expectativa é que possamos ter um roteiro turístico mais profissional”, diz a presidente do instituto. O custo das obras ultrapassa os R$ 400 mil, e o fim delas está programado para abril de 2016.

 

Preço. O alto custo das revitalizações é explicado pelos preços elevados dos materiais utilizados e da mão de obra especializada.

 

“É um valor que vale a pena ser investido. A restauração é importante para a autoestima da comunidade e para o retorno financeiro, por meio do turismo, para o município”, explicou Michele.

 

Futuro
Intervenção.A igreja de Ravena, no distrito de Sabará, na região metropolitana, é uma das prioridades para ser reformada no futuro. O templo passou por obra de emergência em outubro deste ano.

 

Primeira igreja de MG será reformada

Ainda neste ano devem ser liberados os editais de licitação para as obras nas igrejas matriz Nossa Senhora da Conceição, em Matias Cardoso, no Norte de Minas, e do Santíssimo Sacramento, em Jequitibá, na região metropolitana de Belo Horizonte. A igreja Nossa Senhora do Rosário, em Januária, no Norte do Estado, e a Casa de Cultura, em Oliveira, na região Oeste, também entram na lista de locais contemplados.

 

De acordo com a presidente do Iepha-MG, Michele Arroyo, a igreja de Matias Cardoso é, provavelmente, a primeira a ser construída em Minas. “Ela e o templo de Januária são do início do século XVII. As duas são importantes para se compreender a ocupação do território de Minas Gerais”, afirma.

 

Se as licitações ocorrerem como esperado, a previsão do Iepha-MG é que as intervenções sejam iniciadas em fevereiro ou março de 2016.

 

(Fonte: O Tempo)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!