ÁREA DO ASSINANTE
  Esqueceu sua senha?  

Quem Participa das Licitações

Empresas Fornecedoras

A base total de fornecedores do governo federal, por exemplo tem aumentado significativamente. De 1997 a 2002, o número de empresas que fornecem ao governo federal mais do que triplicou. E esse aumento é incentivado por todos os níveis da administração pública. Quanto maior o número de fornecedores, maior é a competição entre as empresas e, conseqüentemente, menor o valor dos contratos fechados, o que gera economia aos cofres públicos.

Como exemplo, pode-se destacar o setor das cooperativas. A atual gestão federal incentiva a participação dessas entidades, fazendo surgir um mercado promissor para elas. Por outro lado, grandes empresas que até então não participavam de licitações – ou por problemas fiscais ou por julgarem que licitação não vale a pena – estão mudando de idéia. Com os programas de parcelamento de débitos fiscais criados pelo governo federal nos últimos anos, várias empresas que até então não estavam aptas a vender ao governo agora podem participar legalmente. 

 

Participação da Micro e Pequena Empresa no mercado

Apesar do grande número de licitações vigentes no país, engana-se quem pensa que esse é um mercado destinado somente a fornecedores de grande porte. As micro e pequenas empresas obtêm cada vez mais fatias maiores do universo de clientes do governo. A participação dessas empresas tende a continuar crescendo nos próximos anos, já que é cada vez mais reconhecida a importância da micro e pequena empresa (De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae, de 1995 a 2000 as micro e pequenas empresas foram responsáveis por 1.4 milhão de novos postos de trabalho, contra 30 mil gerados pelas grandes empresas. Cerca 70% das compras do governo federal de micro e pequenas empresas têm valor abaixo de R$8 mil. É possível que elas conquistem um espaço maior nas licitações do poder público, principalmente com o crescimento de modalidades de licitação. O pregão, que se tratando de um processo menos burocrático e mais rápido, favorece a participação de empresas menores. Isso vai ao encontro da legislação do setor, que estabelece que o país deve dar condições especiais de crescimento às micro e pequenas empresas.