Transbrasiliana vai duplicar trecho urbano da BR-153

A concessionária Transbrasiliana vai duplicar trecho de 2,6 quilômetros da BR-153 no trecho urbano de Rio Preto, entre o Distrito Industrial Carlos de Arnaldo e o trevo de acesso à vicinal do distrito de Talhado. A obra, que consta no contrato de concessão e exploração da rodovia, vai custar cerca de R$ 20 milhões e começará na segunda-feira.

 

A previsão da entrega do trecho duplicado é de um ano. Este projeto não tem relação com a obra de duplicação do trecho de 17,5 quilômetros da BR-153, entre o trevo de Talhado e a cidade de Bady Bassitt, cuja licitação foi conduzida pelo Departamento Nacional de Transporte Terrestre (Dnit), que atualmente aguarda a finalização do projeto executivo para autorizar o início das obras.

 

O anúncio da duplicação do trecho de dois quilômetros foi feito pelo prefeito Valdomiro Lopes (PSB), que tentou politizar a conquista. “Você sabe que a BR-153 desafia vários governos que já passaram por aqui. Nós temos a alegria e felicidade de darmos essa notícia. A duplicação será feita por dois tipos de obra, uma parte será feita pela Transbrasiliana. São 2,6 quilômetros de duplicação com o trevo que está sendo colocado na região distrito industrial Carlos de Arnaldo.

 

Esses 2,6 quilômetros serão emendados com os 17,5 quilômetros que está sendo licitados pelo Dnit”, disse Valdomiro. O trecho de 2,6 quilômetros é mais dos vários pontos que estão sendo ou serão duplicados pela concessionária, responsável pela exploração da rodovia federal em todo o território paulista. O supervisor de engenharia da Transbrasiliana, Gianpaulo Novelli, afirmou que a obra está prevista no contrato que a concessionária da Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT), órgão vinculado a União.

 

“É uma obra da ANTT, do governo federal, que está dentro do contrato da Transbrasiliana. Segunda-feira inicia a limpeza do terreno para podermos fazer a terraplenagem”, disse Novelli. Outro trecho que deve ter a duplicação anunciada em breve é o que vai ligar o trevo de Bady Bassitt a ponto próximo ao loteamento Parque dos Pássaros. O pedaço de pouco mais de 1 quilômetro não foi incluído no projeto executivo da duplicação licitado pelo Dnit.

Sem prazo

Sobre os outros 17,5 quilômetros que serão duplicados com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) não existe um prazo determinado para o início da obra. No fim do mês passado, o Dnit homologou o consórcio formado pelas empresas Encalso, Bandeirantes, Coplan e Astec como vencedor da concorrência,com proposta de R$ 186,9 milhões.

 

A licitação tramitou no Regime Diferenciado de Contratação (RDC). Valdomiro disse que o contrato da obra, que motivou a criação do movimento popular “duplica já”, deve ser assinado nos “próximos dias”. “Não vou conseguir inaugurar a obra do Dnit, mas vamos inaugurar a duplicação dos 2,6 quilômetros”, afirmou o prefeito.

Investimentos

A Prefeitura pretende disparar licitação para a construção de redes e emissários de água e esgoto, além de asfalto, no Distrito Industrial Carlos de Arnaldo. Valdomiro prevê que a duplicação da BR-153, somada as obras de infraestrutura do distrito industrial, possa contribuir para novos investimentos e gerar empregos na cidade.

(Fonte: Diario web)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!