Secretaria da Agricultura economiza mais de R$ 3,6 milhões em licitações na compra de implementos agrícolas e maquinários

Com a realização de pregão presencial para compra de 943 implementos ou maquinários na Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, apenas nos últimos doze meses, o Governo do Estado economizou R$ 3.676.224,44. Essa economia foi destacada pelo secretário da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, ao lembrar que todos os 295 municípios catarinenses terminaram o ano de 2013 com, pelo menos, um implemento, maquinário agrícola ou programa desenvolvido pela pasta.

 

No levantamento feito no Portal de Compras do Governo do Estado dá para constatar que, inicialmente, o valor estimado para compras destes equipamentos era de mais de R$ 20 milhões, mas com o pregão presencial este valor foi reduzido pelas empresas participantes. Esses recursos são próprios da Secretaria da Agricultura e da Pesca e do Fundo de Desenvolvimento Rural (FDR). Também foram adquiridos maquinários e implementos agrícolas em parcerias com deputados federais que destinaram emendas para Secretaria e convênios com o Governo Federal.

 

O secretário João Rodrigues salienta que a distribuição beneficiou cerca de 1 milhão de pessoas residentes no meio rural e mais de 193 mil de propriedades da agricultura familiar. “Pela primeira vez na história catarinense, 100% dos municípios foram contemplados com algum tipo de equipamento ou programa agrícola. Em três anos do mandato do governador Raimundo Colombo, a Secretaria da Agricultura e da Pesca aplicou mais de R$ 300 milhões no setor, entre entrega de equipamentos, financiamentos e demais programas da pasta”, lembra.

 

Rodrigues ressalta que, além destes programas de fomento e entregas de maquinários, a Secretaria da Agricultura e da Pesca também investiu em pesquisa e extensão agrícolas por meio da Epagri (Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina), nas ações para manter a sanidade animal e vegetal por meio da Cidasc (Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina) e nos programas do SCRural. Para ressaltar a importância destes investimentos, o secretário lembra que Santa Catarina é referência internacional em alimentos industrializados à base de frango e suínos.

 

No mercado doméstico, lidera a produção de cebola, maçã, suínos, pescados, ostras e mexilhões e é o segundo produtor de frango, arroz, fumo, além de ser o quarto produtor de banana e trigo. Um diferencial é a estrutura fundiária baseada na agricultura familiar. Nove entre dez propriedades rurais têm menos de 50 hectares e elas respondem por 70% da produção agropecuária, com 572 mil pessoas empregadas. O agronegócio representa 62% das exportações catarinenses.

 

 

(Fonte: Jornal de Floripa)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!