Reformulação da Valec não deve atrasar licitações, diz ministro

 

O ministro dos Transportes, César Borges, confirmou nesta segunda-feira que a empresa estatal de ferrovias Valec passará por uma reformulação e trocará de nome, conforme antecipou a Reuters em junho, e que a mudança não deverá provocar atraso nas licitações das ferrovias.

A alteração ocorre no momento em que o governo prepara a licitação do primeiro trecho de ferrovia de um total de mais de 10 mil quilômetros que passarão à iniciativa privada. O leilão do trecho de 457 quilômetros ligando Açailândia (MA) a Barcarena (PA) está previsto para outubro.

A Valec passará a se chamar Empresa Brasileira de Ferrovias (EBF). “A concessão não tem nada a ver com a Valec. Apenas vai adquirir, seja com o nome de Valec, seja com nome de Empresa Brasileira de Ferrovias (EBF)”, disse Borges a jornalistas nesta segunda-feira.

Pelo modelo das concessões lançado no ano passado pelo governo da presidente Dilma Rousseff, os vencedores dos leilões para construir novas ferrovias venderão toda sua capacidade de carga ao governo –no caso, à nova estatal–, que a revenderá a operadores interessados.

Segundo o ministro, a nova estatal terá caixa suficiente para conseguir comprar capacidade de carga e já recebeu 15 bilhões de reais que irão compor o caixa da futura EBF. “Não, absolutamente não. É equívoco imaginar que essa Medida Provisória (que abriga reformulação do orgão) atrase o cronograma”, reafirmou o ministro.

Por: Nestor Rabello
(Fonte: Administradores)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!