Prefeitura vai abrir licitação de R$ 10 mi

A Prefeitura de Sorocaba prepara uma licitação no valor de aproximadamente R$ 10 milhões ao ano, para contratar uma empresa que se encarregará da segurança de todos os 300 próprios municipais a partir do início de 2014. Esta informação foi divulgada ontem pelo secretário de Governo e Segurança Comunitária, João Leandro da Costa Filho, ao comentar as ocorrências de furtos e invasões às unidades do Sabe Tudo.

“Nós temos conhecimento (do problema), é uma situação complicada na cidade, infelizmente é lamentável essa situação”, disse João Leandro. Ele também informou que a Prefeitura vai exigir da Link Technology Informática a reposição dos equipamentos furtados nas unidades do Sabe Tudo, “sob pena de rescisão do contrato”.

Quanto à licitação para contratar uma empresa de segurança para todos os próprios municipais, o secretário disse que o edital será publicado já no início de novembro. Tomando por base a Lei 8.666 (Lei das Licitações), os procedimentos até a contratação da empresa vencedora devem ser concluídos no prazo de três a quatro meses (janeiro ou fevereiro de 2014). Segundo ele, a medida “vai permitir que coloquemos condições de vigilância em todos os próprios municipais”.

A Prefeitura fez levantamento minucioso das características e riscos de segurança de acordo com o perfil de cada unidade municipal: creches, centros de educação infantil (CEIs), escolas municipais, Unidades de Pronto-Atendimento (Upas), Unidades Pré-Hospitalares (UPHs), Sabe Tudo etc.. “É uma licitação muito grande, muito complexa, envolvemos várias secretarias nesta discussão”, descreveu João Leandro.

Os equipamentos de segurança constarão de alarme, videomonitoramento e segurança armada. Unidades de baixo risco de invasões poderão ser equipadas apenas com alarmes ou com videomonitoramento. Todas as unidades que ficarem abertas até as 22h ou mais contarão, além de alarmes e videomonitoramento, com a segurança de homens armados.

João Leandro disse que a Guarda Civil Municipal (GCM) tem aproximadamente 440 homens para os 300 prédios públicos, o que inviabiliza qualquer ideia de vigilância permanente de cada unidade. A Prefeitura aumentou de 11 para 18 viaturas que fazem a Ronda Escolar. Há ainda duas outras rondas feitas pela GCM: a Ronda Ostensiva Municipal (Romu) e a Ronda Comunitária. O sistema de videomonitoramento da empresa que será contratada também estará interligado ao controle da GCM.

“Estamos fazendo rondas em todos os nossos próprios, principalmente nas escolas, mas isso ainda não é suficiente”, reconheceu João Leandro.

(Fonte: Jus Noticias)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!