Prefeitura inicia licitação para sistema de monitoramento em Araguaína

 

Ainda este ano, a região central do comércio de Araguaína receberá a primeira etapa de implantação do sistema de monitoramento. Serão 20 câmeras de alta resolução, com 360º de rotação e 600 metros de alcance. “As especificações técnicas são as mais avançadas do mercado para obtermos imagens de qualidade”, corrobora o secretário de Planejamento, Bruno Rangel.

A transmissão de dados será feita via fibra ótica, que inicialmente será instalada na Avenida Filadélfia, Marginal Neblina, Avenida Cônego João Lima, Avenida Castelo Branco, Avenida Campos Elísios e Via Norte. “Destes pontos sairão ramais para todos os prédios públicos da prefeitura. E com este sistema instalado, a ampliação da rede será bem mais rápida e econômica”, afirma o prefeito Ronaldo Dimas.

O sistema faz parte dos compromissos de governo propostos pelo prefeito ainda no período de campanha. Segundo Ronaldo, por se tratar de um projeto complexo, o tempo para elaboração foi mais longo, mas a gestão sempre manteve os trabalhos contínuos. “Um dos principais anseios da comunidade e dos comerciantes é a segurança pública e o município assumirá sua responsabilidade e dará sua contribuição para o bem estar de todos”, assegura Ronaldo.

Processo

O projeto do sistema de monitoramento está pronto e agora segue para os processos licitatórios, no sistema de Ata de Registro de Preços. Serão duas licitações: uma para a aquisição e instalação da rede de fibras óticas, e outra para a compra de câmeras, softwares, sala de controle, servidores e demais equipamentos. A prefeitura estima que esta primeira etapa do sistema deva custar entre R$ 700 mil e R$ 1 milhão.

“É importante lembrar que neste sistema de registro de preços, vamos prever equipamentos para o projeto todo. Contudo, vamos adquirindo conforme as etapas de instalação”, explica o secretário Bruno.

 

“E se conseguirmos concretizar a parceria que propomos ao Estado, por meio do Detran, poderemos aumentar o número de câmeras, por exemplo”, completa o prefeito. O projeto total da prefeitura inclui cerca de 80 câmeras de vigilância, com pontos também nas saídas da cidade. Esta etapa deve durar cerca de 120 dias: 30 dias para as licitações e 90 dias para a implantação.

Operação

A meta da Prefeitura é garantir a segurança de comerciantes e cidadãos por meio de um trabalho integrado do monitoramento com a Polícia Militar. “Inclusive, para operar a sala de controle, proporemos uma parceria com a PM, dando preferência para cadeirantes”, informa o secretário. Os trabalhos iniciais incluem um serviço de inteligência para levantar os pontos estratégicos para a instalação das câmeras e a escolha do local para a central de vigilância. “Outro ponto vantajoso é que as fibras óticas também poderão conduzir outros tipos de dados. Isto contribui para o desenvolvimento de uma Cidade Digital, previsto no programa Araguaína Conectada”, reforça Ronaldo.

(Fonte: Surgiu)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!