Prefeitura estuda contratação direta de empresa para obras no Lago Aratimbó

Pela segunda vez nenhuma empresa apareceu para disputar a licitação que prevê a revitalização do Lago Aratimbó. O processo licitatório foi lançado no início de junho deste ano e não teve nenhuma construtora interessada, provavelmente por conta das exigências técnicas. Após algumas adequações, para facilitar a qualificação das empresas, uma nova licitação foi aberta e na última segunda-feira, 11, a prefeitura aguardava receber as propostas. Mais uma vez o processo acabou frustrado por falta de concorrentes.

 

Agora a Prefeitura vai consultar a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano (Sedu) para uma contratação direta, pelo preço oferecido no edital. O prefeito Moacir Silva lamenta que a obra ainda não tenha sido iniciada por conta do desinteresse das construtoras. “De acordo com o setor de projetos técnicos da prefeitura o projeto está dentro do valor de mercado. Não sabemos o motivo dessa falta de interesse das empresas, por isso tentaremos a contratação direta, que está prevista na lei de licitações”, explicou.

 

O secretário municipal de Habitação e Projetos Técnicos, Márcio Maia, disse que esta é a primeira vez que duas licitações deixam de ser realizadas por falta de concorrentes. “É um fato inédito, desde que trabalho aqui na Prefeitura. O projeto nem é muito complexo e o valor está de acordo com a obra e os materiais necessários. Acredito que as empresas estejam receosas por conta do período eleitoral, prevendo dificuldades caso haja alguma mudança no governo. É só minha opinião, mas acho ser um receio desnecessário”, comentou.

 

Ainda esta semana a Prefeitura vai pedir a autorização do Paraná Cidade – programa da Sedu que vai liberar a maior parte dos recursos para a revitalização do lago – para a contratação direta. O secretário municipal de Administração, Armando Cordts Filho, disse que a documentação está pronta e assinada. “Devemos protocolar a consulta pessoalmente na Sedu e esperamos uma posição para os próximos dias”, reforçou.

 

Com a concorrência o preço da licitação poderia baixar um pouco do orçamento inicial do projeto, que é de R$ R$ 904,2 mil (sendo R$ 860 mil do Estado e contrapartida do município). Com a contratação direta, a empresa que assumir a obra vai receber esse valor integral. “Assim que tivermos o sinal verde da Sedu vamos procurar empresas que possam realizar essa obra. Sem a licitação acredito que deverá surgir alguma construtora interessada”, completou.

 

De acordo com o secretário Márcio Maia, as obras contemplam a repaginação do Lago Aratimbó para atrair mais visitantes e, ao mesmo tempo, oferecer mais conforto e atrações, consolidando o local como ponto de encontro e lazer da população. O projeto prevê nova pista de caminhada no entorno da represa e a ponte ligando as duas margens, entre outras melhorias.

 

Serão 1.405m² de calçamento, ponte com estrutura metálica revestida em madeira de 77 metros de extensão, mais uma Academia da Terceira Idade (ATI), ampliação do deck para pedalinhos, um portal na Avenida Paraná e espaço para comercialização de lanches. Banheiros e quiosques com churrasqueiras serão reformados. Estão previstos ainda um parque infantil, gruta com uma imagem religiosa e palco a céu aberto para eventos artísticos e culturais.

 

(Fonte: Ilustrado)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!