Prefeitura do Rio anuncia vencedor da licitação para Complexo de Deodoro

 

A Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou o resultado da concorrência pública que definiu a empresa responsável pelas obras de domínio urbano do Complexo Esportivo de Deodoro, que receberá 11 modalidades olímpicas e quatro paraolímpicas nos Jogos Rio 2016. A vencedora foi a MRJE Construtora. A licitação foi feita pela Secretaria Municipal de Obras em parceria com a Empresa Olímpica Municipal.

 

O domínio urbano é referente às melhorias viárias necessárias para a operação do Complexo Esportivo de Deodoro, incluindo 11 vias da região (Rua Soldado Arlindo Santos, Av. General Benedicto da Silveira, Av. Duque de Caxias, Rua São Pedro de Alcântara, Rua Major Dreon, Estrada da Equitação, Av. Brasil, Rua Tenente Serafim, Rua Marechal Alencastro, Rua Aripuá e Av. Nazareth). No total, a área beneficiada é de cerca de 284 mil m².

 

Entre as obrigações da empresa vencedora estão obras de pavimentação e acessibilidade, construção de ciclovias e reforma de calçadas. O investimento será de R$ 49,3 milhões.

 

Os recursos para a preparação do Complexo de Deodoro para os Jogos Olímpicos serão aportados pelo Ministério do Esporte. Nas próximas semanas, a Prefeitura lançará as licitações para construção e adaptação das instalações esportivas das regiões Norte (Estádio Olímpico de Canoagem Slalom, circuito de mountain bike, Centro Olímpico de BMX, Centro Nacional de Tiro Esportivo, arena de rúgbi e pentatlo moderno, Arena Deodoro – esgrima e basquete –, Centro de Hóquei sobre Grama e piscina do pentatlo moderno) e Sul (Centro Nacional de Hipismo, que inclui clínica veterinária, ferradoria e Vila dos Tratadores) do Complexo.

 

Nos Jogos de 2016, o Complexo de Deodoro receberá as modalidades olímpicas de hipismo salto, hipismo adestramento, hipismo CCE, ciclismo BMX, ciclismo mountain bike, pentatlo moderno, tiro esportivo, canoagem slalom, hóquei sobre grama, rúgbi e basquete; e as paraolímpicas de tiro esportivo, hipismo, esgrima em cadeira de rodas e futebol de 7.

Legado do Pan de 2007

 

Construído para os Jogos Pan-americanos de 2007, o Complexo é atualmente formado pelo Centro Nacional de Tiro Esportivo Tenente Guilherme Paraense, o Centro Nacional de Hipismo General Eloy Menezes, o Centro de Pentatlo Moderno Coronel Eric Tinoco Marques, o Centro de Hóquei sobre Grama Sargento João Carlos de Oliveira e o Ginásio de Judô Geraldo Bernardes, onde funciona do centro de treinamento da Federação de Judô do Estado do Rio de Janeiro, parceria com a Vale. Os três primeiros passarão por adequações e serão integralmente utilizadas nos Jogos Olímpicos.

 

Os campos de hóquei sobre grama existentes serão substituídos por estruturas mais amplas e modernas, conforme requisitos da Federação Internacional da modalidade. Três novas instalações permanentes serão construídas: a Arena Deodoro (para as disputas da esgrima do pentatlo e preliminares do basquete), o Centro Olímpico de BMX e o Estádio Olímpico de Canoagem Slalom. Serão temporários o parque de mountain bike e a arena de rúgbi e pentatlo moderno (esta, apenas na parte que vai comportar as disputas de hipismo, corrida e tiro).

 

Além das instalações que serão usadas para competição em 2016, no Complexo está sendo construído pela Vale o Centro de Atletismo, com alojamentos e outras áreas de apoio. As especificações do Centro cumprem requisitos para certificação nível 1 da IAAF (Associação das Federações Internacionais de Atletismo).

 

As instalações existentes registram uso intensivo. Até janeiro de 2014, sediaram 298 eventos esportivos de diversos tipos, entre mundiais, pan-americanos, sul-americanos, seletivas olímpicas e pan-americanas, disputas nacionais, estaduais e locais, competições militares e inúmeras provas juvenis, incluindo os Jogos Escolares, além de treinamentos de atletas e seleções do Brasil e de outros países. O complexo foi uma das principais sedes dos 5º Jogos Mundiais Militares, em julho de 2011.

 

(Fonte: Portal Brasil)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!