Prefeitura abre licitação para obras do Cine Passeio

A Prefeitura de Curitiba publicou o edital de licitação para as obras do Cine Passeio, com recursos viabilizados por meio de transferência de Potencial Construtivo. A abertura das propostas será no dia 12 de agosto e o valor global máximo é de R$ 6.304.331,40. O edital está disponível no site da prefeitura de Curitiba, no banner “Acompanhe as Licitações da Prefeitura”.

 

O Cine Passeio é um dos principais projetos da Fundação Cultural de Curitiba (FCC) para revitalização do Centro Histórico e retomada dos cinemas de rua. Será instalado no antigo quartel da Rua Riachuelo – uma edificação de propriedade do município que, em 2010, foi destinada à FCC para desenvolver, em conjunto com o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), o projeto de reforma e ocupação do espaço.

 

Com essa obra, a cidade ganha um novo complexo cultural, com três salas de projeção, salas de cursos, de edição de imagem e som, uma biblioteca voltada às artes visuais, áreas de convivência, e espaço para encontros e exposições. “O projeto nasce com o objetivo de ser um centro cultural, destinado ao desenvolvimento das artes visuais, estabelecendo também o convívio com outras linguagens artísticas. Além disso, será um importante centro de capacitação e formação na área do audiovisual”, explica o presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Marcos Cordiolli.

 

O edifício do antigo quartel foi definido como Unidade de Interesse Especial de Preservação (UIEP) pelo decreto municipal nº 1275/2012. A medida possibilitou a arrecadação dos recursos da obra por meio de transferência de Potencial Construtivo. As obras de reforma e requalificação do espaço constituem a primeira fase do projeto. O edital prevê prazo de 18 meses para execução a partir da homologação da licitação e divulgação da empreiteira vencedora. Numa segunda fase, a Fundação Cultural de Curitiba apresentará projeto para compra dos equipamentos por meio da Lei Rouanet.

 

Para o superintendente da FCC, Igor Cordeiro, o lançamento da licitação é uma grande vitória, ainda que tenha havido uma demora na captação dos recursos, pois nessa modalidade a comercialização de cotas de potencial construtivo depende das variáveis do mercado. “Sempre acreditamos na revitalização daquela região. Só temos a comemorar por poder dar ao centro da cidade um novo espaço de cultura”, disse Igor Cordeiro.

 

(Fonte: Bem Paraná)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!