Prefeitura abre licitação de R$ 15 mi para hospital

A Prefeitura de Ponta Grossa abriu uma licitação de R$ 15 milhões para dar andamento às atividades do Hospital Municipal Amadeu Puppi. Com o vencimento do contrato emergencial da Atual Médica Gestão de Saúde Ltda, no próximo mês, o município busca uma nova gestora para a unidade hospitalar.

 

Além dos serviços prestados desde o ano passado pela Atual Médica, o novo contrato inclui os serviços de urgência, emergência para o novo Pronto Atendimento, que substituirá o Centro de Atenção à Saúde (CAS) Central. “Os serviços novos se originaram em decorrência da necessidade de transformação do CAS Central em Pronto Atendimento, por deliberação do Conselho Municipal de Saúde (CMS)”, informou a Secretaria de Saúde à reportagem do Jornal da Manhã.

 

Desde junho do ano passado, quando a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento Institucional, Científico e Tecnológico da Universidade Estadual de Ponta Grossa (Fauepg) se recusou a renovar o contrato com a Prefeitura por falta de pagamentos do governo, o Hospital Municipal é gerido através de um contrato provisório.

 

Com o fim da parceria com a Fauepg e a impugnação de uma nova licitação, a Prefeitura contratou emergencialmente a Atual, sem processo licitatório. O prazo para a vigência da terceirização era de três meses, mas acabou sendo renovado diversas vezes e, em janeiro, um novo contrato foi firmado com a empresa. O novo edital de licitação, publicado ontem pelo Governo Municipal, pretende regularizar a situação do hospital e dar segurança ao atendimento pelos próximos doze meses.

 

A Secretaria de Saúde defendeu a terceirização, via processo licitatório, como a melhor alternativa para garantir os serviços. “O Município não detêm a competência originária sobre a gestão hospitalar, a competência dos serviços é delegada pelo Estado”, disse. “Não sendo assim, as atividades médicas de natureza especializada hospitalares caracterizadas como suas atividades fim, necessitando assim de licitação para contratação da mão de obra necessária ao atendimento à população”, completou.

 

ORTOPEDIA

PG busca cobrir desfalque em escala

A licitação de R$ 15 milhões busca a mão de obra para melhorar os serviços de ortopedia no Hospital Municipal Amadeu Puppi, atualmente insuficientes diante da demanda. De acordo com a Secretaria de Saúde, o número de candidatos aprovados no Concurso Público nº 02/2015 não atendeu as expectativas da Prefeitura para completar a escala de ortopedia na unidade hospitalar. A Prefeitura também pretende garantir os serviços da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), alas de internamento, Centro Cirúrgico (cirurgias e apoio) e unidades de apoio (especialidades de acesso e unidade de anestesiologia) com o novo contrato.

 

(Fonte: Jornal da Manhã)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!