Porto Alegre só terá sistema BRT após a Copa, admite prefeitura

Os turistas que visitarem Porto Alegre durante a Copa do Mundo em 2014 encontrarão um sistema BRT (Bus Rapid Transit) pela metade. A prefeitura jogou a toalha e admite que o novo formato de transporte público na capital gaúcha, que prevê estações climatizadas, ônibus modernos e novos terminais, não estará operando até o Mundial — ainda que essa tenha sido a promessa da administração municipal até agora. Apenas os corredores devem estar prontos.

Ainda não foram licitadas as construções das estações e dos cinco terminais (Antônio de Carvalho, Azenha, Cristal, Manoel Elias e São Pedro). Os projetos estão em fase de elaboração, e a Secretaria de Gestão não tem um prazo definido para que a concorrência seja lançada. O secretário Urbano Schmitt entende que o processo está dentro do esperado:

— Hoje nós não temos prazo (para o lançamento das licitações). Na verdade, não é demora. O trabalho está dentro do contexto.

Além disso, a definição dos vencedores da licitação das três bacias de transporte público de Porto Alegre também impede que os BRTs comecem a operar. Prometida para iniciar até o final de 2013, com o lançamento da concorrência para as linhas da Zona Sul, a licitação já vai contemplar a operação do novo sistema.

— Em julho ou agosto de 2014 será o início da operação. Como nós temos um sistema que está operando, não podemos da noite para o dia implantar um sistema desta envergadura. O que estava previsto, de iniciar a implantação em maio do ano que vem, foi adiado por mais 90 dias. Isso porque temos as obras e a licitação dos ônibus — revelou o diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Cappellari.

Terminal para a Copa será no Viaduto Dom Pedro I

Para a Copa, terá de ser feita uma improvisação na estrutura de transporte público para a chegada ao Estádio Beira-Rio. A EPTC vai construir um terminal provisório embaixo do Viaduto Dom Pedro I (no encontra da Rua José de Alencar com a Avenida Padre Cacique).

— Ali vão funcionar linhas de ônibus, linhas especiais que ligarão o aeroporto ao estádio. Será uma grande estrutura para as pessoas poderem embarcar e desembarcar protegidas das intempéries. É o local mais próximo do estádio que as pessoas com ingresso poderão chegar com transporte — explica Cappellari.

Em meio à série de problemas envolvendo o andamento do projeto, pelo menos já há a definição das especificações do novo modelo de ônibus que vai operar no sistema. A Capital receberá o primeiro coletivo em agosto para ser apresentado aos usuários — com piso baixo, o veículo vai ser usado em diferentes linhas da cidade.

Na segunda-feira, a Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov) divulgou um balanço das obras de pavimentação nos corredores. O corredor da Avenida Bento Gonçalves tem 85% conclusão, seguido pelos corredores da Protásio Alves (65%) e da João Pessoa (35%).

 

(Fonte: Vitrine)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!