Por R$ 1 bilhão, empresa alemã quer construir estaleiro em Camocim

As sócias do empreendimento constituirão empresa no Brasil. Outro equipamento em Camocim está em negociação

 

A empresa alemã Nordic Yards Wismar GmbH, em parceria com russa JSC Shipbulding & Shiprepair Technology Center, apresentou carta para oficializar a intenção de implantar um estaleiro naval em Camocim. O documento foi entregue à Prefeitura e ao Governo do Estado no último dia 9. Investimento de R$ 1 bilhão, o equipamento fará manutenção e reparo de grandes embarcações. A expectativa é de gerar 4 mil postos de trabalho, segundo o representante da Nordic no Brasil e diretor-executivo da Pentagonal Consultoria, Aécio Gonçalves.

 

No momento, a Agência de Desenvolvimento Econômico do Ceará (Adece) está no aguardo da licitação para contratar um estudo sobre o canal do Rio Coreaú, onde se localizará o estaleiro. “A profundidade do rio é bastante boa, mas na entrada e na saída do canal ela pega de 5 metros a 6 metros, o que para navios de maior porte não é o ideal”, diz o presidente da Adece, Roberto Smith. Segundo ele, o estudo deve custar entre R$ 500 mil a R$ 800 mil.

Envolvido na atração do estaleiro, por delegação do Governo do Estado, Sérgio Aguiar, deputado estadual (Pros) e esposo da prefeita de Camocim, Mônica Aguiar, diz que as empresas – russa e alemã – vêm ao Ceará nos dias 17 e 25 de novembro para darem entrada junto à Adece nos pedidos de incentivos fiscais, infraestrutura e licenças ambientais para o empreendimento.

Por enquanto, Gonçalves informa que o terreno de 94 hectares, localizado a 2 km de Camocim, foi doado pelo município e que a infraestrutura de água e luz, por exemplo, será fornecida pelo Governo. Ainda diz que as sócias irão, na próxima semana, tratar de constituir empresa aqui no Ceará. “Chegou numa fase decisiva para a consolidação do projeto”, complementa.

Segundo estaleiro

Outro estaleiro, com local reservado no Rio Coreaú, bairro Coqueiros, segundo Smith e Gonçalves, deve ficar pronto mais rápido por ser de menor porte e já haver instalação da Seaport Serviços Marítimos, empresa cearense.

Para este equipamento, Smith diz que a Internacional Marítima (MA), uma empresa holandesa, uma de outro estado do Brasil e a Searaport devem se associar nos próximos 30 a 60 dias.

“Creio que comecem as obras desse estaleiro em 6 meses”, complementa Aguiar. O equipamento é para barcos de pequeno e médio porte para apoiar os maiores de petróleo. Também é necessário para a manutenção e reparos de rebocadores.

Fábrica

Outro equipamento em prospecção para Camocim é uma fábrica de lanchas e iates de luxo, do tricampeão mundial de Fórmula 1 Nélson Piquet. Aguiar diz que a empresa do piloto entrou em contato com o Governo do Estado, por meio da Casa Civil, em setembro. O órgão, entretanto, diz não poder se pronunciar sobre o assunto porque o titular, Arialdo Pinho, está de férias.

(Fonte: O Povo)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!