Petrobras vai licitar dois berços de atracação em Santos

A Petrobras pretende lançar a licitação para a contratação de dois berços de atracação no porto de Santos ainda neste semestre. A intenção é que a licitação seja concluída até o fim do ano e a operação tenha início em 2015. O gerente-geral da Unidade de Operações de Exploração e Produção da Bacia de Santos da Petrobras, Osvaldo Kawakami, não soube estimar o investimento. Ele esteve presente na inauguração de um evento sobre petróleo e gás em Santos, ontem.

 

O executivo destacou que a contratação pode ser de dois berços existentes ou que serão construídos, e que pode ser tanto dentro quanto fora da área do porto organizado. A operação terá de ser de 24 horas. A base servirá como ponto para a movimentação de insumos e pessoas nas plataformas da Bacia de Santos em alto mar. “Será uma licitação bem aberta. Vai depender mais de as operadoras nos oferecerem o que têm, e em cima dessas ofertas vamos analisar.”

 

Originalmente, a Petrobras teria uma base logística própria às margens do porto de Santos. O esboço do projeto contemplava um complexo com porto, heliponto, entre outros. “Isso foi alterado. A mudança estratégica da companhia é não investir em logística e sim na nossa atividade fim que é a exploração e produção”, explicou Kawakami.

 

A Bacia de Santos deverá aumentar em 36,36% a produção até o fim deste ano. Os volumes sairão de atuais 220 mil barris diários, incluindo a parcela da Petrobras e dos parceiros, para mais de 300 mil barris. O crescimento será, fundamentalmente, no pré-sal, que responde hoje por mais de 80% da produção da Bacia e é onde se dá o crescimento mais acentuado da produção.

 

Entre os principais fatores para o aumento da produção está o início das operações, em março, no campo de Sapinhoá 4. Ainda neste mês, a Petrobras conectará o gasoduto a ele. Mas o grande salto na produção ainda está por vir. Em 2016 a Petrobras começará a receber sete plataformas idênticas.

 

A estimativa é que em 2020 a Bacia de Santos produza 2 milhões de barris por dia, basicamente o que o sistema Petrobras faz hoje. Até lá, a empresa subirá os volumes totais para 4,2 milhões de barris por dia.

 

No início do segundo semestre a estatal pretende inaugurar a sua nova sede em Santos, uma torre que abrigará os atuais 1090 funcionários diretos.

 

(Fonte: Valor Econômico)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!