Orçamento Participativo terá investimento de R$ 150 milhões

Além do investimento para o OP, Lacerda falou de demolição do viaduto da Pedro I e situação das ocupações da Granja Wernek

 

A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) lançou nesta terça-feira (26) o Orçamento Participativo (OP) 2015/2016. Em evento realizado às 19 horas, no Teatro Francisco Nunes, no Parque Municipal, o prefeito da capital, Marcio Lacerda, anunciou que R$ 150 milhões do orçamento municipal serão distribuídos entre as nove regiões da cidade.

 

Esse valor supera em 15,4% os recursos disponibilizados na edição anterior, de 2013/14. Durante a cerimônia, o prefeito também assinou ordens de serviço e autorizações para licitações de 147 empreendimentos do Orçamento Participativo.

Criança e Adolescente

 

Na ocasião, Marcio Lacerda também divulgou o investimento para o Orçamento Participativo da Criança e do Adolescente, que será desenvolvido nas escolas municipais de Belo Horizonte.

 

O OP da Criança e do Adolescente será implantado em 16 escolas e irá contar com investimento de R$ 20 mil por unidade de ensino. A expectativa é de que o investimento vá beneficiar mais de 10 mil alunos. “O Orçamento Participativo da Criança e do Adolescente será feito como forma de treinamento a juventude”, declarou o prefeito.

 

As regiões Norte e Nordeste serão as primeiras regiões da capital a receber o benefício, porém, outras regiões também irão fazer parte do programa. As áreas foram escolhidas de acordo com indicativos de qualidade de vida.

 

Histórico

O Orçamento Participativo completa nesta edição 21 anos de participação popular no orçamento da cidade. Até o momento, 1.180 obras já foram concluídas através do OP e 58 ainda estão em execução.

 

Viaduto

O desabamento do viaduto Batalha dos Guararapes, na avenida Pedro I, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte, em julho deste ano, também foi pauta da cerimônia. O prefeito da capital declarou que o projeto de demolição da estrutura que ainda está em pé já está pronto.

 

Para o desenvolvimento do processo, integrantes da Defesa Civil de Belo Horizonte foram até ao Rio de Janeiro no último fim de semana para entender os métodos de implosão de uma antiga fabrica.

 

“Não vamos implodir todo o viaduto. Vamos fazer a implosão controlada do pilar central”, contou para que ele caia como se fosse uma falha da sustentação”

 

Os moradores vizinhos ao viaduto já fizeram o cadastramento. Aqueles que aceitaram estão hospedados em hoteis, pagos pela PBH. Os que decidiram permanecer em suas casas estão recebendo toda assistência da prefeitura, segundo informações do prefeito Marcio Lacerda.

 

Inicialmente, a implosão da estrutura acontecerá no dia 14 de setembro, mas a data ainda não foi confirmada.

 

Ocupação

Em relação ao impasse das ocupações da área conhecida como mata do Isidoro, na Granja Werneck, na região Norte de Belo Horizonte, o prefeito explicou que o projeto do programa ‘Minha casa, Minha vida’, planejado para ser construído no terreno, foi assinado entre as partes antes do início da ocupação.

 

“Foi um movimento político de contestação da política habitacional”, afirmou Lacerda.

 

Segundo um levantamento da PBH, 2.500 famílias estão alojadas no terreno, sendo que na época que a ocupação foi iniciada apenas 9.800 pessoas residiam no local.

 

O prefeito ainda fez uma denúncia grave em relação a invasão no terreno. Conforme informações de Lacerda, os líderes das ocupações recrutam pessoas na e levam para a ocupação. “Metade dessas pessoas que vivem lá, hoje, não são de Belo Horizonte”, declarou.

 

Apenas 300 pessoas, dessa 2.500 famílias, se enquadram na política habitacional, ainda, de acordo com Lacerda. O prefeito informou que outras 300 pessoas têm ficha criminal pesada. Assim, homicidas e pessoas com mandado de prisão em aberto estão andando armadas pela ocupação, segundo ele.

 

“É preciso que as pessoas respeitem as regras do jogo. É possível resolver sim o déficit habitacional de Belo Horizonte, mas para isso as pessoas precisam respeitar as normal”, encerrou.

 

Eleição

Questionado sobre a possibilidade da candidata à Presidência da República Marina Silva (PSB) conseguir bater Aécio Neves no Estado, Lacerda afirma não ter compromisso de apoiar a candidatura do ex-governador de Minas. “Minhas prioridade é com a administração da cidade. Estou apoiando o Pimenta e o Anastasia”, finalizou o prefeito.

 

(Fonte: O Tempo)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!