Odebrecht e espanhola Enagás vencem licitação por Gasoduto Sul Peruano

O consórcio formado pela brasileira Odebrecht e a espanhola Enagás ganhou nesta segunda-feira a concessão do Gasoduto Sul Peruano (GSP), com US$ 7,328 bilhões de investimento total, informou a Agência de Promoção do Investimento Privado (ProInversión).

 

O consórcio ganhador, batizado de Gasoduto Sul Peruano, venceu o consórcio Gasoduto Peruano do Sul, formado por GDF Suez, Sempra, Techint e TGI.

 

Os dois grupos entregaram em 26 de junho as propostas técnica e econômica, depois de a terceira empresa pré-qualificada, Energy Transfer, se abstivesse.

 

O projeto Gasoduto Sul Peruano (GSP) inclui o desenho, financiamento, construção, operação, manutenção e transferência ao Estado Peruano de um Sistema de Transporte de Gás Natural com uma longitude de mais de mil quilômetros e um diâmetro de 32 polegadas, em três trechos.

 

O investimento ultrapassará os US$ 3,6 bilhões e gerará mais de cinco mil empregos diretos.

 

A Enagás administra 11 mil quilômetros de gasoduto e cinco unidades de regasificação na Espanha, enquanto a Odebrecht já realizou obras em 26 países que significaram um faturamento de US$ 43 bilhões em 2013, segundo comunicado das companhias divulgado em maio em Lima.

 

O Gasoduto Sul Peruano é um projeto de gasoduto e poliduto que percorrerá 1.080 quilômetros desde Camisea (na região de Cuzco) até Ilo (na região de Moquegua), onde será instalado um polo petroquímico.

 

A Enagás informou que investiu US$ 481 milhões para adquirir 20% de Transportadora de Gás do Peru (TGP), proprietária do gasoduto da reserva de Camisea, em Lima. EFE.

 

(Fonte: UOL)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!