Obras de construção da torre de controle de aeroporto têm início

As obras de construção da torre de controle do Aeroporto Estadual Bertram Luiz Leupolz de Sorocaba tiveram início na segunda-feira. Ontem, trabalhadores de uma empresa terceirizada do consórcio DPBarros/SP Engenharia, vencedor da licitação, faziam o serviço de sondagem de solo, que começou de manhã e terminou à tarde. Agora, o próximo passo é o encaminhamento dos dados ao consórcio para iniciar as obras de infraestrutura da torre e dos anexos. O investimento é de R$ 13,8 milhões provenientes do próprio governo estadual nessa primeira etapa. A entrega das obras, que serão feitas em duas etapas, está prevista para outubro de 2016. O aeroporto é um importante polo de manutenção no interior paulista e abriga fabricantes de aeronaves executivas como a Embraer, Dassault e Gulfstream. Em 2014, o aeroporto recebeu 65.802 pousos e decolagens e 42.162 embarques e desembarques.

 

O valor total da obra de construção da torre de controle em Sorocaba ficará em R$ 20 bilhões. O valor de R$ 13,8 milhões, segundo o superintendente do Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp), órgão vinculado à Secretaria Estadual de Logística e Transportes, Ricardo Volpi, é para a construção do espaço físico, incluídos a torre com 15 metros de altura e 500 metros quadrados, subestação principal, anexos operacionais e vias de acessos operacionais. Segundo ele, na parte inferior da torre haverá uma sala denominada de serviços de informações aeronáuticas, utilizada pelos pilotos para coordenar as decolagens, entre outras questões técnicas. “A partir da decolagem, o piloto passa a ser controlado pela torre, que coordena os voos”, afirma. Essa primeira etapa deve ser concluída no começo de 2016, quando, então, haverá nova licitação para a compra de equipamentos que custarão aproximadamente R$ 7 milhões. O pacote envolve ainda dois grupos geradores, dois conjuntos de transformadores, reguladores de corrente contínua e de infraestrutura elétrica. “Estamos estudando o processo para verificar se será ou não uma licitação internacional”, diz Volpi, considerando as variações do dólar.

 

A obra, segundo Volpi, será executada com 100% de recursos do Governo do Estado. “Nós sentimos a necessidade de construir uma torre em Sorocaba em 2011”, diz. O projeto ficou pronto em 2012, quando o governo federal anunciou o Programa de Investimentos em Logística: Aeroportos (PIL), que era um conjunto de medidas para melhorar a qualidade dos serviços e da infraestrutura aeroportuária, ampliando a oferta de transporte aéreo à população brasileira. Sorocaba foi incluída nesse programa. “Mas até hoje nenhuma obra saiu, ainda estão fazendo o anteprojeto. Quando vimos que não iria sair, o governador, sensível à questão, liberou recursos para que o Daesp iniciasse as obras”, afirma. Pelo programa federal, seriam liberados mais de R$ 7,3 bilhões na expansão da aviação regional.

 

De acordo com o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Geraldo Almeida, com a Torre de Controle no aeroporto, Sorocaba sobe de patamar dentro da aviação brasileira, aumentando consideravelmente a segurança operacional e com possibilidade de dobrar o movimento do tráfego aéreo. “Os ganhos econômicos para o polo aeronáutico e para o município abrangem toda uma cadeia de serviços desde a rede hoteleira, alimentação e entretenimento. Outro fator é o aumento da qualificação e contratação de mão de obra especializada”, afirma o secretário, que divide a mesma opinião de Volpi: “A implantação da Torre de Controle proporcionará maior segurança de voo aos usuários do aeroporto de Sorocaba, que é o principal aeródromo voltado à aviação geral no interior do Estado”.

 

(Fonte: Cruzeiro do Sul)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!