Licitação para construção de pontes em Londrina entra na reta final

27 de Setembro de 2016

A Secretaria de Gestão Pública de Londrina espera finalizar até a próxima segunda-feira (3) o processo licitatório para reconstrução de dez pontes destruídas pelas chuvas de janeiro. Três empresas foram habilitadas para a execução das obras, mas duas delas apresentaram contrarrecursos na sexta-feira (23) e os documentos serão analisados pelas secretarias municipais de Gestão Pública e Obras. O município conseguiu junto ao Ministério da Integração Nacional uma verba de R$ 6,625 milhões para a reconstrução das pontes, mas o dinheiro será liberado apenas depois que a prefeitura apresentar ao governo federal os contratos com as empresas. O prazo vence no início de novembro.

Até o momento, foram declaradas vencedoras as empresas Fair Play Construções Civis, de Londrina; Ecopontes Sistemas Estruturais Sustentáveis Ltda., de Presidente Prudente (SP); e Ivano Abdo Construções e Incorporações Ltda., de Curitiba. A Fair Play foi habilitada para executar sete das dez obras, orçadas pelo município em R$ 1.965.600,00. A empresa paulista será responsável por duas das três obras mais caras previstas no edital, a ponte sobre o Rio Taquara, em Guairacá, e na estrada que liga Paiquerê a Lerroville, orçadas em R$ 3.210.000,00 no total.

Já a Ivano Abdo venceu o processo para a construção da ponte sobre o Ribeirão Cafezal, na Rodovia Mábio Gonçalves Palhano com preço global máximo de R$ 1.450.000,00. As secretarias municipais de Gestão Pública e Obras avaliam os contrarrecursos apresentados pela Fair Play e pela Ecopontes. “A comissão de licitação vai analisar os contrarrecursos e algumas diligências deverão ser abertas. A Secretaria de Obras também deve avaliar algumas questões técnicas, mas acredito que tudo isso possa ser finalizado até sexta-feira (30) e o processo licitatório esteja concluído na segunda-feira (3)”, afirmou o diretor de Licitações da Secretaria Municipal de Gestão Pública, Paulo Moura.

A licitação foi feita na modalidade de Regime Diferenciado de Contratação. Por esse modelo, as empresas vencedoras ficam responsáveis pelo projeto e pela execução da obra e, segundo a Secretaria Municipal de Gestão Pública, permite maior agilidade no processo. Os prazos para entrega das obras variam de 105 a 135 dias corridos, dependendo da complexidade do projeto.

Os R$ 6,625 milhões alocados pelo governo federal têm até 190 dias para serem liberados. O prazo começou a ser contado no último dia 29 de abril, data do recebimento do ofício encaminhado ao prefeito Alexandre Kireeff pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional.

A ponte sobre o Rio Taquara, em Guairacá, irá substituir a ponte móvel instalada pelo Exército Brasileiro e liberada para tráfego desde o início de março. O Exército já ameaçou remover a estrutura metálica, mas decidiu mantê-la até a conclusão da ponte definitiva. Em julho passado, o prefeito Alexandre Kireeff enviou um ofício ao Ministério da Integração Nacional solicitando que a ponte móvel continue servindo à população da zona rural até março do ano que vem. “As tratativas estão sendo feitas pelo gabinete do prefeito, mas o entendimento é que a ponte provisória deverá ficar no local até que concluam as obras da nova ponte”, disse o secretário municipal de Obras, Walmir Matos.

Estruturas que serão reconstruídas

1 – Guairacá sobre o Rio Taquara

2 – Estrada Fazenda Canaã

3 – Estrada Nakamura

4 – Estrada Laranja Azeda/Limeira

5 – Estrada Rural do Faustino

6 – Estrada Paiquerê/Lerroville

7 – Estrada do Aguiar – sobre o Ribeirão Clementino

8 – Estrada Colorado-Guaravera – sobre o Rio Amarelinho

9 – Ligação da Estrada da Usina Apucaraninha ao Pari Paró-Lerroville

10 – Rod. Mábio Gonçalves Palhano – sobre o Ribeirão Cafezal

 

Fonte: Bonde News

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!