Licitação do Calçadão tem candidata única

Depois de fracassar três vezes, a licitação para as obras da segunda etapa da revitalização do Calçadão de Rio Preto conseguiu atrair uma empresa interessada. O edital foi aberto em junho deste ano e os envelopes com as propostas das empresas deveriam ser abertos em julho, porém nenhuma empresa manifestou interesse em realizar a obra estimada em R$ 2,1 milhões. Na segunda tentativa, a licitação foi prorrogada para agosto e depois setembro, porém as duas tentativas também fracassaram por falta de interesse.

 

O edital foi então reaberto e apenas uma empresa, que não é de Rio Preto, encaminhou proposta. A assessoria de imprensa da Prefeitura não informou o nome da candidata. Os envelopes foram abertos no dia 23 de outubro e a comissão de licitação está analisando a capacidade técnica da pretendente.

 

A segunda fase da obra compreenderá o quadrilátero das ruas Bernardino de Campos, entre a Siqueira Campos e a Prudente de Morais, e a rua Siqueira Campos, entre a Voluntários de São Paulo e a General Glicério.

 

Apesar da licitação da segunda etapa, muitos lojistas reclamam da falta de manutenção do trecho que já foi revitalizado. “Está muito lento. Agora, no fim de ano, eles querem fazer o serviço? Acho melhor esperar o ano que vem. Já enrolou mesmo. Está quase precisando refazer a primeira parte”, afirmou a empresária Maria Rosa Carvalho, dona de uma lanchonete no Calçadão. O arquiteto responsável pelo projeto de revitalização do Centro, Marcelo de Camargo Pala, também criticou a manutenção da primeira etapa. De acordo com ele, além das ações do poder público, como a substituição dos itens que se deterioram em decorrência do tempo – bancos e pisos, por exemplo – , seria necessário maior cuidado por parte dos lojistas.

 

Pala disse ainda que o lapso grande de tempo entre a primeira e a segunda parte da obra é prejudicial ao andamento do projeto. “A logística de uma obra como essa é a parte mais prejudicada. Se as obras acontecessem uma seguida da outra não perderíamos o ritmo e todo o Calçadão já estaria pronto”, diz o arquiteto responsável. Na segunda fase, assim como na primeira, estão previstas a instalação de novo sistema de distribuição de água, a substituição de tubos de ferro para PVC e a troca do piso. A previsão inicial é de que as obras comecem um mês após a homologação do edital. O prazo de execução é de seis meses, mas com a proximidade das festas de fim de ano os erviço só deve começar a ser realizado no ano que vem, caso a empresa interessada seja habilitada.

 

Na primeira etapa a Prefeitura gastou R$ 2,9 milhões e foram contempladas as ruas Tiradentes (entre a Voluntários de São Paulo e General Glicério) e Bernardino de Campos (entre a Silva Jardim e Siqueira Campos).

(Fonte: Diario Web)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!