Lançado edital de licitação para construir hospital

No final de 2017, a capital baiana deverá ganhar o primeiro hospital municipal, que será instalado no bairro da Boca da Mata. Com investimento de R$ 120 milhões em recursos municipais, a unidade contará com 210 leitos para atendimento de mais de 60 mil pacientes por mês.

 

O edital de licitação para escolha da empresa que vai executar as obras foi lançado na manhã de quarta-feira, 2, pelo prefeito ACM Neto e pelo secretário municipal de Saúde, José Antonio Rodrigues Alves, no Palácio Thomé de Souza, localizado no Centro Histórico.

 

A expectativa é que, nas dependências da unidade, sejam realizados três mil consultas, 1.100 internações e 10.00 exames por mês. No local, também será instalada uma base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) integrada às demais localizadas em diferentes pontos da cidade.

 

De acordo com Neto, o Hospital Municipal de Salvador vai intensificar a oferta do serviço de urgência e emergência e estará integrado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Itapuã. A intenção, segundo ele, é desafogar a grande demanda por leitos, tanto nas unidades filantrópicas quanto na rede estadual.

 

“A construção do hospital marca o início do segundo passo da gestão municipal para qualificar ainda mais a rede de saúde e atendimento à população. O primeiro foi a recuperação dos postos de saúde já existentes, que não funcionavam por causa de inúmeros problemas estruturais”, afirmou.

 

O período para a licitação da empresa responsável pela construção dever seguir até março. No mesmo mês, está prevista a assinatura da ordem de serviço. A previsão é de que a obra, realizada por meio do Regime Diferenciado de Contratação, seja concluída no fim de 2017.

 

A previsão é que a unidade ocupe 12 mil m² de área construída em um terreno de 17 mil m² que pertence ao Distrito Sanitário Cajazeiras e que está em processo de aquisição pela Prefeitura.

 

Corredores
O local escolhido para a instalação do hospital, segundo o secretário José Antônio Rodrigues, obedeceu a critérios como proximidade dos principais corredores viários da cidade.

 

“O bairro é estratégico para a instalação desse tipo de serviço. A unidade ficará a 15 minutos da BR-324, a cinco minutos da Av. Paralela. Além disso, está associada facilmente ao sistema de transporte público”, disse.

 

A estrutura vai ofertar, ainda, emergência 24 horas, internação, bioimagem e exames laboratoriais, apoio pós-alta médica.

 

(Fonte: A Tarde)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!