Estado libera verba de R$ 28 milhões para obras no Corredor Metropolitano

Crédito será para implementação do trecho que liga Sumaré a Campinas.

 

Devem ser transportados 60 mil passageiros por dia, diz governo estadual.

 

O crédito de R$ 28 milhões para implementação do trecho Sumaré – Hortolândia – Campinas, do Corredor Metropolitano Vereador Biléo Soares, conhecido como Noroeste, foi publicado no Diário Oficial do Estado nesta quarta-feira (6). De acordo com a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), será feita a ampliação do corredor na Av. Olívio Fraschinini, em um trecho de 4,7 km, além de duas alças de acesso para a Rodovia Jornalista Francisco Aguirre Proença (SP-101).

 

Além da ampliação do corredor, serão construídos o Terminal Rosolém, em Hortolândia, duas estações de transferência em Sumaré (SP), no km 110 da Rodovia Anhanguera, e a Parada III na Av. Lix da Cunha, em Campinas (SP). Segundo a EMTU, os projetos foram concluídos em abril e em maio, foi iniciada a licitação para a contratação das empresas. O início das obras está previsto para setembro.

 

 

Corredor metropolitano
Com 47,4 quilômetros, o corredor metropolitano deve beneficiar cerca de 60 mil passageiros por dia, segundo o governo estadual. O complexo rodoviário vai integrar o transporte entre as principais cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC).

 

(Fonte: Chico Terra)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!