Empresas apresentam propostas de preços para licitação da Urbana

A Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana) realizou na tarde desta terça-feira (2) a sessão de abertura dos envelopes com as propostas de preço das empresas que estão participando da concorrência para a contratação dos serviços da limpeza urbana da capital potiguar. A cerimônia aconteceu no auditório da sede do Ministério Público do Rio Grande do Norte. As empresas Construtora Marquise S/A e Vital Engenharia Ambiental S/A foram as únicas corporações habilitadas a participar dessa etapa do processo licitatório. O período de vigência dos contratos com as empresas vencedoras será de 60 meses e terá um valor aproximado de R$ 370 milhões nesses cinco anos.

 

A licitação para a coleta dos resíduos sólidos do município de Natal foi divida em quatro lotes. O primeiro dos lotes contempla a Zona Oeste e o fornecimento de equipamentos para a Urbana realizar o serviço na Zona Norte; as regiões Sul e Leste ficam no segundo lote; o terceiro ficará com a aquisição de equipamentos e a administração da estação de transbordo; o quarto lote será para a coleta, transporte e tratamento dos resíduos hospitalares. As empresas concorrentes apresentaram propostas para os três primeiros lotes, já o quarto lote só contou com a proposta da Construtora Marquise S/A.

 

No lote 1, o valor referencial existente no projeto básico foi de R$ 115.812.558,00 milhões de reais. As propostas das empresas para esse lote foram as seguintes: Marquise – R$ 138.966.292, 22 e Vital Engenharia – 141.047.696,60. O segundo lote partiu de um valor referencial de R$ 137.218.429,20. As concorrentes apresentaram os seguintes preços: Marquise – 166.726.708,80 e a Vital foi R$ 163.811.655,60. O valor de referência para o lote de número três é R$ 80.503.081,80. Os valores das propostas foram – Marquise – R$ 91.578.683,40 e Vital Engenharia R$ 95.787.668,40. O último lote tem o valor de referência de R$ 8.190.000,00 e só contou com a proposta de R$ 7.560.000,00 da Construtora Marquise S/A.

 

O presidente da Urbana, Jonny Costa, acompanhou todo o processo e explicou que essa é mais uma das etapas para a ampliação dos serviços de coleta de lixo na cidade. Ele disse que nessa fase, a sociedade conheceu o valor das propostas e uma comissão julgadora vai analisar se os números apresentados seguem o que foi especificado no edital. “A comissão vai se debruçar sobre as propostas e verificar se as empresas podem realizar os serviços com os preços que foram apresentados”, disse o presidente. Jonny Costa acrescentou que esse processo deve ser realizado em até 48 horas, pois a sessão de julgamento das propostas vai acontecer na próxima sexta-feira dia 4 de abril, as 9h, no auditório do IDEMA.

 

De acordo com Jonny Costa, essa nova licitação irá trazer uma economia e ampliar os serviços de limpeza realizados na cidade. “Com esse novo modelo, a Companhia de Serviços Urbanos de Natal espera atender a 100% da área da capital potiguar e aumentar a eficácia e a eficiência do serviço” enfatizou.

 

A nova proposta de licitação prevê que o pagamento das empresas não será mais feito por peso coletado, mas sim pelo serviço prestado, exceto a coleta domiciliar que vai continuar com o pagamento vinculado ao peso do que for coletado. Para melhorar o sistema de fiscalização, todos os veículos e equipamentos terão um GPS integrado. Os serviços de coleta seletiva e o fortalecimento da limpeza das praias estão contemplados no documento.

 

Atualmente, a Urbana opera com 100 veículos, 1.200 empregados efetivos do órgão e 400 trabalhadores terceirizados. Com a aprovação do planejamento da nova licitação, a frota para atender a cidade passará para 200 veículos e o número de agentes de limpeza subirá de 200 para 700, todos atuando em conjunto com os funcionários da Urbana.

 

(Fonte: Tribuna do Norte)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!