Empresa vence licitação e irá equipar Centro de Hemodiálise em Teresópolis

Contrato será assinado entre Prefeitura e Cenefro nos próximos dias.
Empresa também fará contratação de profissionais e equipe técnica.

 

A Prefeitura de Teresópolis, na Região Serrana do Rio, divulgou o nome da empresa que venceu a concorrência pública para instalação de equipamentos e prestação de serviços de nefrologia no Centro de Hemodiálise do município. O Centro de Nefrologia Mageense Ltda (Cenefro) foi a empresa vencedora da licitação e o resultado será publicado em Diário Oficial esta semana. O resultado da licitação saiu na última sexta-feira (18).

 

A partir da publicação, será assinado o contrato entre a Prefeitura e a empresa vencedora no processo licitatório. Em seguida, começa a contar o prazo de 30 dias para que o Cenefro instale os equipamentos e contrate os profissionais que irão trabalhar no Centro de Hemodiálise, entre eles, médicos nefrologistas, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Depois de toda a infraestrutura montada, será solicitada licença de funcionamento à Vigilância Sanitária Estadual. A previsão da secretaria de Saúde é de que a unidade esteja funcionando a partir da segunda quinzena de dezembro deste ano.

 

Atualmente, os pacientes dialíticos de Teresópolis fazem tratamento em clínica especializada em Itaboraí. A Prefeitura oferece transporte, com lanche e acompanhamento de equipe técnica em ambulância. Esse transporte acontece às segundas, quartas e sextas, com três viagens por dia.

 

A Secretaria Municipal de Saúde também oferece atendimento emergencial de suporte no hospital Beneficência Portuguesa, em Teresópolis, para o paciente que der entrada na UPA com quadro clínico desfavorável e que não tiver condição de se deslocar até Itaboraí.

 

Localizado no bairro da Tijuca e totalizando um investimento de R$ 2,6 milhões, entre recursos estaduais e municipais, o Centro de Hemodiálise foi projetado para ser referência estadual no procedimento dialítico. Vai oferecer tratamento de ponta para 105 pacientes por dia, divididos em três turnos com capacidade para até 35 atendimentos, cada.

 

De acordo com Marco Antônio Santos, arquiteto responsável pela edificação, o projeto técnico foi desenvolvido por uma empresa especializada em hemodiálise e atende as normas da Resolução da Diretoria Colegiada Nº 11 da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que dispõe sobre os requisitos de boas práticas de funcionamento para os serviços de diálise.

 

Além da sala de diálise, o centro possui uma sala especial para pacientes portadores de Hepatite A, B e C, e outra exclusiva para a recuperação após o procedimento. O prédio tem piso antiderrapante e acessibilidade garantida em toda extensão da clínica, desde a entrada até aos banheiros. As paredes receberam impermeabilização antes da colocação dos azulejos e as portas de fórmica facilitam a limpeza e a higienização em todos os ambientes. O descarte de materiais e detritos também conta com esquema especial em área anexa ao prédio, evitando assim qualquer risco de contaminação.

 

(Fonte: G1)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!