Edital para dragagem do Porto de Maceió será lançado em julho

 


O edital de licitação das obras de dragagem de aprofundamento do canal do Porto de Maceió, eme Alagoas, será lançado em julho deste ano. A previsão da Secretaria de Portos (SEP) é de que a assinatura do contrato seja efetuada em agosto.

Atualmente, a profundidade está em torno de 10 metros. De acordo com o ministro dos Portos, Antônio Henrique Silveira, a meta é de que o aprofundamento alcance, pelo menos, 12,5 metros, já no final do ano. “A dragagem permitirá que o porto receba navios de maior calado, além de aumentar a movimentação tanto de granéis agrícolas quanto das plataformas de apoio”.

 

A estimativa da SEP é de que as obras impliquem em um aumento de 20% a 30% da capacidade dos navios que atracam no porto – mais de 90% das exportações por Maceió são de açúcar. “Um aumento de calado de 20% nos dá um aumento de carga também de 20% a 30%”, avaliou Silveira. Mais de 90% das exportações do porto são de açúcar.

Além das obras de dragagem, que abrem oportunidade de investimentos portuários, o ministro disse que a SEP iniciou estudos para viabilizar a implantação de um terminal turístico no Estado.

 

Ele esclareceu que ainda não há um direcionamento da localização, do tamanho do empreendimento e dos recursos necessários, mas adiantou que a SEP está empenhada em desenvolver o projeto. “Já iniciamos essa pesquisa porque é algo importante para uma capital do Nordeste que já tem um grande movimento turístico marítimo”, enfatizou.

 

Uma das alternativas para implantação do terminal seriam os arrendamentos de áreas no Porto de Maceió. Antonio Henrique Silveira afirmou que a partir da licitação do terceiro lote do programa de arrendamentos, no qual aquele porto está inserido, seria possível construir o terminal.

 

De acordo com o ministro, o terceiro lote deve entrar em consulta pública em cerca de um mês e quinze dias. Com a licitação de áreas dentro do porto, o terminal poderia ser explorado pela iniciativa privada.

 

“Qualquer terminal turístico, hoje, pode ser construído pelo poder público, mas operado pelo setor privado, como é o caso dos terminais de Salvador, Fortaleza, Natal e Recife”. Ainda sobre oportunidades de negócios portuários no Estado, o ministro lembrou que está previsto investimento de R$ 1 milhão em equipamentos de segurança para o Porto de Maceió. “Acreditamos que o porto continuará rendendo muito bem”.

 

As informações são da Secretaria de Portos.

 

(Fonte: Porto Gente)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!