Edital para a licitação da Estação da Lapa pode sair em mais uma semana

 


A elaboração do edital público que concede a exploração da área da Estação da Lapa já está em fase final, segundo informou o secretário Municipal de Urbanismo e Transporte, José Carlos Aleluia. A privatização da Lapa, uma das estações mais movimentadas da cidade e também a que apresenta maior grau de degradação em termo de infraestrutura, dará à empresa vencedora o direito de administrar o terminal de passageiros e toda a área comercial.

 

“A previsão é de que o edital seja lançado até o final da próxima semana”, afirmou Aleluia. O processo de inscrição e análise das empresas até a divulgação do vencedor do certame deve durar, pelo menos, três meses conforme explicou o secretário. Enquanto o processo burocrático não chega ao fim, frequentadores e comerciantes do local amargam o abandono, que vai desde a falta de iluminação, à deficiência de prestadores de serviço e a falta de infraestrutura em geral.

Com todas as escadas rolantes quebradas, banheiros fechados e a iluminação pública comprometida, frequentadores e comerciantes esperam os próximos capítulos da novela que já se tornou o futuro da estação. Enquanto as prometidas melhorias não chegam, pessoas como o pedreiro Domingos Carlos Cavalcante, seguem apenas lamentando o abandono do local.

 

Com a mobilidade comprometida por conta de um tornozelo quebrado, após subir dois vãos de escada, entre o subsolo da estação e a área comercial, ele desistiu de seguir a pé até a Joana Angélica. “Vou descer tudo de novo e pegar um ônibus que me leve até lá. Com estas duas muletas é impossível subir esta quantidade toda de escada”, afirmou.

 

Apesar de ser mais transtorno para quem tem dificuldade de locomoção, a falta das escadas rolantes também é motivo de queixa de quem goza de total saúde física. “Já pensou todos os dias ter que sair do ônibus lá no subsolo e  subir mais de cem degraus, só para ir pra escola?”, comentou a estudante Angélica Costa Mendes, 19 anos.

 

Para os comerciantes, a falta de iluminação pública é um dos principais problemas da estação. Eles alegam que, na última semana, tiveram que custear a compra de novas lâmpadas, por conta do risco e da insegurança  que a iluminação deficiente estava causando na região.

 

De acordo com Aleluia, o projeto da nova estação vai proporcionar aos usuários mais conforto, infraestrutura e organização ao local. Em relação aos permissionários que hoje atuam no comércio formal da região, ele afirmou que a negociação de exploração da área se dará diretamente entre a empresa e os ambulantes.  O pipoqueiro Osvaldo Aguiar, com mais de 28 anos trabalhando no local, diz estar ansioso à espera de melhorias na área comercial da Lapa. “Nós queremos as melhorias e a privatização, mas mais do que isso, nós queremos continuar aqui. Não é justo que tenhamos amargado este tempo todo com o abandono e agora que as coisas apontam para uma melhora a gente seja retirado daqui. Estamos e vamos continuar lutando para que isso não aconteça”, afirmou o vendedor.

 

(Fonte: Tribuna da Bahia)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!