Edital de licitação para alargamento da Via Expressa deve sair em 10 dias

Ideia é fazer terceira faixa na BR-282; ela pode ser exclusiva para ônibus.
Outras regiões do estado também têm problemas com filas nas estradas.

 

Deve sair em até 10 dias a licitação para colocar mais uma faixa em cada sentido da Via Expressa, na Grande Florianópolis. Uma das ideias é que elas sejam usadas como corredores exclusivos para ônibus, como mostrou o RBS Notícias desta quarta-feira (24).

 

Cerca de 180 mil motoristas passam pela Via Expressa diariamente. O empresário Edgar Martins é um deles. Ele tem uma empresa em São José, mas mora e tem muitos clientes na capital. Ele encara a rodovia diariamente.

 

“Duas horas e meia por dia, entre a ida e o retorno, porque nós vamos no horário da manhã e retornamos justamente no horário de pico”, declarou.

 

A Via Expressa tem cinco quilômetros é uma das rodovias mais movimentadas do estado. Liga a BR-101 até as pontes que dão acesso à Ilha de Santa Catarina.

 

Há quatro anos existe um projeto para que ela tivesse duas faixas a mais. O custo total seria de R$ 500 milhões. Como o preço ficou salgado, a ideia agora é construir uma faixa extra de cada lado, que passaria a ser um corredor exclusivo pra ônibus. Com o orçamento mais modesto, a obra ficaria em R$ 100 milhões de reais.

 

Problemas no estado
Filas em rodovias não são um problema só da capital. No Norte do estado, a BR-280 também já virou dor de cabeça, principalmente no verão.

 

Ela liga Joinville até as praias do Norte e também é o principal acesso a São Francisco do Sul. O trajeto de 40 minutos pode levar até três horas, já que é uma rodovia de pista simples. “Tem que desligar o carro, senão gasta gasolina demais. Ficar com o carro parado até a fila andar”, disse o empresário Rosiel Serpa.

 

No Sul, o maior gargalo é a SC-445, a segunda mais movimentada do estado. Liga Criciúma às praias e à BR-101. O Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) apresentou três projetos para duplicação, mas eles foram rejeitados pelos moradores e a obra acabou suspensa.

 

Agora, a esperança está na via rápida, uma rodovia nova que começou a ser construída do zero. No trecho urbano, a obra está 95% pronta. Mas, na área rural, ainda está na metade. A rodovia já deveria ter sido entregue em 2014, porém, com os atrasos, só deve ficar pronta em 2017.

 

(Fonte:G1)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!