Câmara dá início ao processo de licitação para aquisição de ‘kit-vereador’

Entre o material que será adquirido pela CMM estão desktops, tablets, notebooks, câmera fotográfica, nobreaks, entre outros

 

Nesta quarta-feira (13) a Câmara Municipal de Manaus (CMM) iniciou o processo licitatório para aquisição de equipamentos de bens de Informática, também conhecidos como ‘kit-vereador’, para os setores técnicos, gabinetes e Comunicação da Casa. 

 

De acordo com o presidente da CMM, vereador Bosco Saraiva (PSDB), todo trâmite está ocorrendo com total lisura e transparência. “Para mim este é um processo natural e necessário para o melhor desempenho da Casa. Tudo que está sendo feito cumpre o que determina a Lei nº 8.666/93, que é a Lei das Licitações. Além disso, todo o processo licitatório é aberto ao público”, destacou.

 

Bosco Saraiva convidou oficialmente a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AM), Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM), Ministério Público de Contas e do Estado (MPC e MPE-AM) para acompanhar o certame. No entanto, nenhum dos órgãos enviou representante.

 

A licitação, que começou pontualmente às 8h, no Plenário Adriano Jorge da Casa Legislativa, foi comandada pelo presidente da Comissão de Licitação da CMM, Wandecy Gomes.

 

Um total de 12 empresas adquiriu o edital de licitação, porém oito estiveram presentes para assinatura da ata. Entre as empresas que adquiriram o edital e que compareceram à reunião estão: O.G.L Cavalcante; Futura Distribuição Comércio e Serviços; Imagem Comércio Importação e Exportação LTDA; Truedata Projetores Notebook e Informática LTDA; A.P.Sarubbi Informática; R.C Pesqueira; AJL Indústria e Comércio LTDA; e RPJ Comércio, Serviços Amazônia LTDA – Multicom. 

 

Não compareceram para assinatura da ata as empresas: Sanderson da Silva Santana; M. dos S. Furtado Monteiro; Hexium Importadora e Exportadora LTDA e P.S de Almeida Representações.

 

Bosco Saraiva ressaltou que todo o material que será adquirido pertencerá ao patrimônio da Casa e será utilizado para fins correspondentes a finalidade do Poder Legislativo. “Tudo que for adquirido pertencerá à Câmara e não será propriedade de nenhum parlamentar. Cabe a todo e qualquer servidor público, seja em cargo eletivo ou efetivo, cuidar bem desse patrimônio. Acredito que essas aquisições são de suma importância para o Poder Legislativo”.

 

O vereador afirmou que o Parlamento realizará cursos de qualificação, por meio da Escola do Legislativo, para que os servidores utilizem o material de forma adequada, para atender melhor às demandas parlamentares e, consequentmente, da população.

 

O presidente da CMM afirmou também que os gastos da Casa para a compra dos equipamentos serão de aproximadamente R$ 1,4 milhão, que é o valor equivalente à economia resultante da não aquisição de um novo painel eletrônico.

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!