Câmara abre licitação para adquirir câmeras

A Câmara de Santo André, presidida pelo vereador Bispo Ronaldo de Castro (PRB), prepara processo licitatório para compra de câmeras de monitoramento e controle interno da Casa. Em trâmite processual, a proposta, segundo o republicano, visa dar segurança ao local com instalação de sistema de identificação de visitantes e circuito fechado de acesso. O projeto básico em formulação prevê a implantação de média de 40 unidades de proteção, com plano de funcionamento até o fim de abril, três meses de andamento.

 

Apesar do estudo, Ronaldo disse que quer trabalhar com, no máximo, 15 câmeras. “Avalio que é o suficiente, já daria para fazer o trabalho. Mais de 30 é exagero”, sinalizou. O religioso teve reunião na segunda-feira com equipe técnica responsável pelo projeto. Com a medida e colocação de catracas eletrônicas na entrada, a ideia é que funcionários efetivos sejam cadastrados por digital ou cartão particular e servidores em cargo comissionado identificados por placas do veículo. “Essa parte está em discussão”, relatou.

 

A proposta resultaria em valor aproximado de R$ 17 mil com gasto de implementação, conforme dados do Legislativo, que indicou que o levantamento vai apontar quantas câmeras serão necessárias para a segurança do prédio. A Casa informou que, após a entrega do plano pactuado, será realizado certame para a contratação de execução do projeto. Junto com dois funcionários de supervisão da Câmara, uma arquiteta da Prefeitura foi designada para constituir comissão de fiscalização.

 

O procedimento objetivaria também coibir ameaças contra parlamentares. O projeto é antigo, porém nunca teve evolução. Em 2011, por exemplo, o então presidente José de Araújo (PMDB) indicou que implantaria o sistema dentro do período de sua gestão, que finalizou no ano seguinte. À época, o peemedebista sinalizou que a empresa forneceria 30 câmeras, instaladas tanto no piso térreo quanto no andar superior, onde fica o plenário e gabinetes, bem como no estacionamento de automóveis.

 

Em contrapartida, Ronaldo desconhece ainda quem acompanharia o sistema. “Creio que seriam integrantes da GCM (Guarda Civil Municipal). Não tenho certeza”, disse. A empresa vencedora da licitação ergueria sala com funcionamento 24 horas e cancela eletrônica nas guaritas de entrada do Paço.

 

(Fonte: Diario ABC)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!