BHTrans retoma licitação para instalação de radares

 


Aparelhos serão usados para fiscalizar invasão de faixas reservadas para circulação dos novos ônibus

A Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) retomou ontem a licitação para contratar a empresa que irá fornecer radares para as pistas mistas do Move (nome dado ao BRT, sigla em inglês para Transporte Rápido por Ônibus). A concorrência havia sido adiada, por tempo indeterminado, em novembro passado, depois que as concorrentes apresentaram alguns questionamentos sobre o edital. No entanto, os pontos questionados não foram divulgados pela autarquia na ocasião.

Os aparelhos vão monitorar as invasões de carros particulares nas faixas exclusivas para ônibus que serão implantadas nas vias que dão acesso aos corredores do sistema. O objetivo é agilizar o deslocamento dos coletivos entres as estações de embarque e integração.

No planejamento da BHTrans, pelo menos 15 ruas e avenidas da capital que levam ao Move vão contar com as faixas exclusivas fiscalizadas. Um dos locais que teria a busway monitorada por radar é o complexo da Lagoinha, que faz a ligação entre o sistema implantado na avenida Antônio Carlos e o das avenidas Paraná e Santos Dumont, no centro de Belo Horizonte.

Apesar de o edital da concorrência, publicado em outubro passado, não trazer o número exato de equipamentos que devem ser instalados na cidade, o próprio texto já define que 445 faixas exclusivas têm que ser monitoradas – outras 382, consideradas adicionais, receberiam estruturas vazias e teriam a fiscalização em forma de rodízio. O custo da operação será de, no máximo, R$ 63,3 milhões, segundo a BHTrans.

Cronograma

Liberação. A previsão da prefeitura é que o Move da avenida Cristiano Machado e do centro comecem a operar em 15 de fevereiro. Já o da Antônio Carlos entra em operação em março.

(Fonte: O tempo)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!