Arena terá nova licitação

Sem entendimento com empreiteira, governo do Estado fará uma nova licitação para terminar a obra da Arena Pantanal

 

O governo do Estado já tem como certo que terá que fazer uma nova licitação para terminar a obra da Arena Pantanal, em Cuiabá. Notificada para retomar o serviço até esta terça-feira (1º), a empreiteira Mendes Júnior se recusou a assinar um Termo de Ajustamento de Gestão com o governo e com o Tribunal de Contas do Estado por entender que já terminou a obra.

 

Apesar de já ter servido de palco para quatro jogos da Copa do Mundo da Fifa em 2014, e inúmeras partidas de campeonatos regionais e nacionais, a Arena Pantanal não foi oficialmente entregue ao Estado, porque este considera que inúmeros serviços ainda faltam ser feitos, bem como a substituição de materiais, por terem qualidade inferior à que foi contratada.

 

“O caminho será fazer uma licitação emergencial, chamando inclusive algumas empresas que já estiveram trabalhando lá, pois elas conhecem o serviço”, informou o secretário de Estado de Cidades, Eduardo Chiletto.

 

Segundo ele, a Concremat Engenharia, empresa contratada para supervisionar a obra, entregará nesta semana ao governo um relatório completo sobre tudo que falta fazer na Arena e quanto isto vai custar. “Só aí conseguiremos mensurar com quanto o Estado vai ter que entrar, mas é importante salientar que esse valor será cobrado da Mendes Jr.”, disse Chiletto.

 

A pressa do governo tem uma razão financeira: caso não fique tudo pronto no primeiro semestre deste ano, não haverá tempo para a obra conseguir a certificação internacional de sustentabilidade Leed (Leadership in Energy and Environmental Design), fundamental para que o governo acesse os juros mais baixos do financiamento contratado juntos ao BNDES para construir o estádio.

 

“Precisamos deixar a Arena 100% até o final de maio e chamar o pessoal da certificação Leed para vir a Cuiabá fazer o levantamento e emitir a certificação até dezembro, mês em que começamos a pagar o financiamento do BNDES”, disse Chiletto. Segundo ele, sem a certificação Leed os juros do financiamento dobram, encarecendo a obra em R$ 600 milhões.

OUTRO LADO – Procurada, a Mendes Júnior se limitou a informar, por meio de nota da assessoria de imprensa, que já terminou seu trabalho na Arena Pantanal.

 

“A Mendes Júnior informa que os serviços físicos da Arena foram concluídos a tempo e modo, servindo o estádio inclusive para receber jogos da Copa do Mundo da Fifa. Informa, ainda, que busca amigavelmente junto ao governo do Mato Grosso a entrega definitiva do empreendimento”, diz a nota.

 

(Fonte: Diario de Cuiabá)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!