Arena das Dunas: calote de R$ 13 milhões ameaça estruturas temporárias para a Copa

Inaugurada em 26 de janeiro deste ano, a Arena das Dunas vive situação dramática na reta final da preparação para a Copa do Mundo. A empresa contratada, por meio de uma licitação, para fazer as estruturas temporárias exigidas pela Fifa não recebeu nem um centavo do governo até o momento, trabalhando há 75 dias – o valor total do serviço é de R$ 26 milhões. Sem o dinheiro, há ameaça de paralisação nas obras que faltam, cerca de 20%.

 

Há ainda um outro problema a ser resolvido até o dia 13 de junho, data do primeiro jogo na cidade de Natal, entre México e Camarões: a contratação de geradores exigidos pela entidade máxima do futebol. Houve uma tentativa de licitação, mas ela fracassou e a saída terá de ser por modo emergencial, o que ainda não aconteceu.

 

Segundo o edital de licitação do governo do Rio Grande do Norte, os pagamentos estavam programados da seguinte forma: 20% no dia 30 de abril, mais 30% no dia 30 de maio, 20% no dia 30 de junho e 20% no mesmo dia em julho. Nenhum dos combinados foi cumprido.

 

A empresa é responsável por gerenciar todo o processo de locação, instalação, montagem, manutenção, conservação e desmontagem das estruturas complementares da Arena das Dunas, com planejamento, coordenação, monitoramento e fornecimento de infraestrutura e apoio logístico para realização do evento da Copa. Toda parte de tecnologia também é de sua responsabilidade, como a de segurança.

 

(Fonte: ESPN)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!