Anunciada licitação para reforma do centro de Maceió

Em reunião realizada na manhã desta quinta-feira (29) com representantes da Aliança Comercial, Federação do Comércio (Fecomércio/AL), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Fórum Permanente do Comércio de Alagoas (Foco) e empresários, o prefeito Rui Palmeira anunciou que amanhã (30), será lançada a licitação para reforma no Centro de Maceió. A estimativa é que a ordem de serviço deverá ser assinada no dia 20 de setembro.

A obra será realizada com recursos próprios e faz parte de uma série de melhorias previstas para “pequenos problemas que foram se avolumando ao longo do tempo”, afirmou Rui. O prefeito também anunciou que será realizada a climatização do Shopping Popular, uma das reivindicações do empresariado no sentido de reorganizar os ambulantes.

“Nós temos um residual dos recursos da revitalização do Centro de aproximadamente R$ 3,5 milhões que estava parado há muitos anos e que conseguimos destravar. Com isso, segmentamos esse recurso e vamos licitar a climatização do shopping popular. Esperamos até o final do ano ou, no mais tardar, início do próximo estar com essa obra realizada”, afirmou, acrescentando que o recurso também será utilizado para a reforma das praças Sinimbú e da Faculdade. Para a Praça dos Martírios está sendo feito um estudo sobre o custo da reforma para ver se há viabilidade de incluir nesse aporte financeiro.

Comércio

Provocada pela Aliança Comercial e contando com o apoio das entidades representativas do Comércio e do vereador Francisco Holanda, a reunião teve como objetivo solicitar melhorias na infraestrutura da área central. Há cerca de quatro meses, a entidade já havia entregue ao prefeito um ofício com as reivindicações dos empresários. Desde então, alguns pleitos foram atendidos, mas ainda não houve uma intervenção mais incisiva. Por isso, a ação anunciada acabou por agradar ao empresariado.

“A Aliança tem se esforçado para voltar o Centro ao que ele era. A parte do empresário está sendo feita, mas nós precisamos que a prefeitura dê uma atenção especial ao Centro porque, da forma como está, é ruim para o lojista e para o público. A população deixa de ir ao Centro por conta de problemas pontuais que podem ser resolvidos sem maiores despesas”, afirmou Olinto Ozório, presidente da Aliança Comercial.

Entre os pleitos reivindicados no ofício estavam a mobilidade para a região (estacionamento e calçadão), a fiscalização para coibir fluxo de veículos no calçadão e o tamponamento de buracos.

Ainda na reunião ficou decido a formação de uma comissão administrativa a ser composta por representantes da Aliança e da CDL e dos órgãos municipais Seminfra, SMCCU, SLUM e SMTT. A comissão terá como papel promover um canal de comunicação entre o executivo municipal e os empresários.

(Fonte: Diario Notias)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!