Aberta licitação para instalação do sistema de monitoramento

A Prefeitura de Três Lagoas deu início à licitação para a instalação do sistema de monitoramento por câmeras de segurança, da Polícia Militar. O processo licitatório, segundo o comandante da Polícia Militar, tenente-coronel Wilson Sérgio Monari, será dividido em duas etapas. A primeira, que prevê a aquisição dos postes onde as câmeras serão fixadas, foi aberta na semana passada e a expectativa é que, a próxima semana, seja aberto o processo licitatório para a aquisição das câmeras de segurança em si. “A licitação dos postes será pelo sistema de tomada de preços. Enquanto que a das câmeras de segurança deverá ser um pouco diferente. Mas, a nossa expectativa é que o projeto continue caminhando”, disse.

 

Paralelamente ao trabalho licitatório, o comandante informou que as obras do prédio onde funcionará o novo Centro de Operações da Polícia Militar estão praticamente concluídas. Até então, o prazo era para que as obras fossem entregues em maio. Mas houve um pequeno atraso no cronograma. No entanto, não deverá afetar na implantação do projeto, uma vez que a ideia é entregar o prédio já com o processo de aquisição das câmeras e outros equipamentos (computadores etc) em andamento. Como houve necessidade de uma pequena reformulação no edital de licitação, o cronograma inicial teve que ser alterado. “Estamos tranquilos no que refere-se à obra do prédio. Ele está quase 100% concluído, faltando apenas a parte de iluminação, instalação de vidros e a pintura, interna e externa”, completou o comandante da PM. A ordem de serviço para que empresa WLH Construções LTDA desse início à construção do prédio foi assinada em setembro do ano passado. Apenas na etapa de construção civil, foi previsto um investimento de R$ 279,9 mil.

 

Em média, Três Lagoas deverá receber aproximadamente 35 câmeras de vídeo. O número exato de câmeras, segundo Monari, dependerá dos valores apresentados pelas empresas na licitação. A maioria dos equipamentos deverá atender a área central. “A escolha pelos pontos que receberão, ou não, as câmeras está diretamente relacionada ao fluxo de pessoas. Como no Centro estão concentradas muitas lojas e agências bancárias, o que, consequentemente resulta em maior circulação de valores, ele terá uma atenção especial. Mas, teremos muitas câmeras distribuídas nos bairros também. Assim como na Lagoa Maior, outro ponto de grande concentração de pessoas”, informou. A expectativa do comandante do 2º Batalhão da PM é que, assim que encerrado o processo licitatório, a empresa vencedora leve até dois meses para instalar os equipamentos eletrônicos.

 

O projeto de instalação do sistema de monitoramento por vídeo é custeado pela Petrobras, como obra mitigatória pela instalação da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados no município (Fafen/MS).

 

 

(Fonte: Jornal do Povo)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!