2 trechos da BR-163 serão entregues à concessão; licitação em novembro

O diretor-executivo do Movimento Pró-logística, Edeon Vaz Ferreira, defendeu que o governo federal agilize o processo de concessão de dois trechos da BR-163, no Estado, sendo eles: da divisa de MS/MT a Rondonópolis, e do Posto Gil, na região de Diamantino, a Sinop. De acordo com ele, as licitações serão lançadas em novembro. As concessões consistem em 25 anos de exploração da infraestrutura e da prestação do serviço público de recuperação, conservação, manutenção, operação, implantação de melhorias e ampliação de capacidade das rodovias.

Nos bastidores, a informação é de que o planejamento é entregar todo o trecho de Sonora (MS) à Sinop para concessão – 821,6 km. Além da concessão dos dois trechos, que devem ser recuperados e duplicados, o presidente do movimento pró-logística fez uma análise das ações do governo federal no setor de infraestrutura.


Ainda em relação a BR-163, um dos principais corredores para escoamento da produção do Estado, Edeon acredita que a ligação entre Mato Grosso e o Porto de Santarém (PA) ficará pronta até 2015, facilitando o escoamento dos grãos, especialmente das regiões Médio-Norte e Norte de Mato Grosso. As obras de pavimentação são realizadas no Estado vizinho. Nessa linha, o diretor aponta, ainda, que o escoamento de grãos para o porto de Santarém seja de 3 milhões de toneladas em 2014, 6 milhões em 2015 e 12 milhões em 2016.


Ele pondera também que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) tem feito à recuperação de vários trechos das rodovias federais e que prepara melhorias como a duplicação do trecho Rondonópolis e Serra de São Vicente – com dois lotes contratados e duas licitações em andamento.


Ferrovias


Ele avalia que o principal problema da logística do Estado, em relação as ferrovias, não é a construção de terminais, mas, sim, a melhoria do sistema como um todo, afinal, há um estrangulamento do setor ferroviário. Exemplo disso são as filas no Porto de Santos e a falta de armazéns no Estado – dentre outras questões.


Em Mato Grosso existem 360 km de ferrovias, sendo que neste mês foi inaugurado o terminal de Rondonópolis. “Antes era quase desumano, agora, vai melhorar”, afirmou numa referência a inauguração do terminal de Rondonópolis, o 4º do Estado, sendo que há também os de Alto Taquari, Alto Araguaia e Itiquira.


Com esse terminal, o Estado terá capacidade de transportar até 25 milhões de toneladas de grãos, sendo que a produção é de quase 50 milhões de toneladas. Ou seja, ainda assim, metade da produção terá que ser escoada pelas rodovias.

(Fonte: Cenário MT)

Aproveite todas as licitações públicas em um só lugar!